Cumplicidades

Há palavras que nos beijam, Como se tivessem boca. Palavras de amor, de esperança. De imenso amor, de esperança louca...

segunda-feira, novembro 08, 2004

Vida...

Sorri, meu amor.
Estás vivo! Vivo!
Pois não lês tu o que aqui te escrevo?
Meu amor, eu existo e adoro-te.
E a vida é boa e dela podemos colher para nós o que nos dá prazer
E aceitar, sem revolta, o que nos faz sofrer.
São dois aspectos inelutáveis de uma mesma realidade. Como em tudo.
Pois não é bom o Sol como fonte de vida e mau quando nos queima?
Pois não é bom o Mar quando nos fornece alimento e mau quando nos afoga?
Pois não é boa a chuva que irriga os campos e má quando nos inunda os haveres?
Já reparaste que apreciamos sempre com muito maior intensidade as coisas que tivemos e deixamos de ter?
Aquilo com que convivemos todos os dias tende a banalizar-se e a deixar de constituir objecto da nossa atenção mais consciente.
Quando de repente nos falta, descobrimos que afinal era tão importante para o nosso equilíbrio mental e emocional.
Seja uma pessoa, um sentimento, uma situação ou um objecto.
Era tão bom conseguirmos a cada instante analisar, por um segundo que fosse, porque nos sentimos bem naquele momento e registar-mos no íntimo o resultado.
Deveríamos poder depois recordar automaticamente esses dados como apoio a situações de desagrado ou infelicidade.
Pensa que, quando tudo parece desabar à nossa volta, estás Vivo e por isso capaz de comandar o teu destino. Haja coragem...
Só existe uma inexorabilidade contínua: a sucessão dos dias e das noites.
Tudo o mais tem mutação garantida e alternância na intensidade.
Um abraço fundo, fundo...


41 Comments:

Anonymous Anónimo said...

oi maria,
que lindo texto. que sábias palavras.
um beijinho para você.
filho

4:26 da tarde  
Blogger Emilio de Sousa said...

Grande lição de vida! Difícil é a aplicação. Vale a pena tentar. Um grande beijinho.

4:32 da tarde  
Blogger Alice said...

não sei se tu existes
não acredito que tu existas
só preciso que tu existas!

4:55 da tarde  
Blogger mad said...

Belo, lindo, maravilhoso.
Como tu.

5:16 da tarde  
Blogger Luis Duverge said...

Sem palavras ...só existe o som do desejo ...
de viver. Mas como posso eu ir ao futuro e regressar, ensinas-me ?

5:35 da tarde  
Blogger Vera Cymbron said...

Maria, obrigada!
Somente te digo isto, porque há simplicidades que dizem mais que complicadas palavras...

5:47 da tarde  
Blogger Luna said...

Mesmo nos silêncios e nas ausências sei que estás aí, sinto a tua falta...Maria, beijos

6:42 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

Subscrevo a tua mensagem.
Afinal só o presente é que existe.
Beijinho.

6:48 da tarde  
Blogger wind said...

Genial post, Maria. O presente é a passagem para o futuro:) Carpe Diem:-) beijos

6:51 da tarde  
Blogger Gilda said...

Sabemos tão bem... porque será que complicamos sempre tudo, querida?..

7:09 da tarde  
Blogger contadordehistorias said...

Abro os meus braços para te apertar no teu, mas também no meu abraço. Estás cada vez mais bonita.

um beijo enorme e uma óptima semana

7:18 da tarde  
Blogger lique said...

Minha querida Maria, que o teu apelo seja ouvido e que, no aceitar das coisas boas e más em cada dia, se cumpra a tua felicidade. Beijo grande.

7:33 da tarde  
Blogger MWoman said...

Bela mensagem, Maria! Como nós nos esquecemos destas coisas!Há sempre o aspecto positivo em tudo, convém sempre lembrar...nunca é demais.Beijos, e votos de uma boa semana.

8:09 da tarde  
Blogger Ankh said...

Cheio de força este teu poema...sente-se o amor e a plenitude do teu sentir.

É o beijo imenso aquele que aqui te deixo..

8:47 da tarde  
Blogger Olhares said...

Se em muitos momentos da nossa vida, parassemos e pensassemos nestas sábias palavras que aqui nos deixaste, tudo seria mais fácil, garantidamente!
Obrigada!
Beijo

9:23 da tarde  
Blogger Yardbird said...

Bela declaração, Maria :-) O belo aliás é recorrente no que aqui nos deixas. Beijos, semana feliz

9:33 da tarde  
Blogger Anjo élico said...

Pois! É preciso de facto arranjar tempo para partilhar cumplicidades... visito-te porque para além da retribuição cortês gosto muito de "ler-te"
Uma excelente semana para ti também:)

10:02 da tarde  
Blogger lualil said...

Maria querida
Este teu prefácio é absolutamente poético!!!
beijos e uma excelente semana pra ti!

10:23 da tarde  
Blogger Cacusso said...

"Pensa que, quando tudo parece desabar à nossa volta, estás Vivo e por isso capaz de comandar o teu destino. Haja coragem..."

Que ela e tu não nos faltem!
Todos precisamos de ambas.
De ti para nos transmitires o amor e o ânimo,
De coragem para conseguirmos sobreviver á voragem e tirania dos dias que passam.

Obrigado
Uma boa semana
Beijos

11:02 da tarde  
Blogger Alma said...

A perda ... quão sentimento forte que nos envolve ... que nos rouba pedaços do nosso coração ... mas que nos empurra que nos torna fortes ... pois coração sem ferida não é coração colorido e quente :) Amiga Maria lindas como sempre as tuas palvras que aquecem o meu também ferido coração ... muitos beijinhos

11:52 da tarde  
Blogger frog said...

Sim Maria, podemos colher da vida o que nos dá prazer e aceitar sem revolta o que nos faz sofrer... mas será que sabemos sempre distinguir entre uma coisa e outra? Quantas vezes aquilo que julgamos ser uma alegria sem fim, se revela antes como uma angústia, um vazio, uma ausência!

Fica com um beijo

12:45 da manhã  
Blogger Carmem L Vilanova said...

Vida... Viver e nao ter a vergonha de ser FELIZ! Assim vale a pena!
Fica com um beijo amigo das duas Carmencitas (a mamae e a bebe) :o)

12:59 da manhã  
Blogger justanothernickname said...

*Maria*.....what can I say? It's deep

1:41 da manhã  
Blogger ognid said...

Maria, nós que temos a sorte de te poder ler é que podemos dizer que saimos daqui mais vivos. Aquilo que escreves relembra-nos, de um modo belo, coisas tão simples e tão importantes. Um beijo, amiga.

2:37 da manhã  
Blogger rfarinha said...

Vive... nem que seja pelo amor que lhe dedicas ;) bjs

3:25 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Não sei se por quereres ou por instinto Maria, o teu lápis acaba de descrever uma certeza da "terrível" existência da vida. Não há verso sem reverso. NADA TEM UM SÓ LADO!
Outra grande verdade que a tua sensibilidade nos mostra é que: SÓ DAMOS VALOR ÀS COISAS E PESSOAS QUANDO NÃO AS TEMOS... é tão simples e banal o BOM DIA do vizinho, que quando não o ouvimos, algo não está bem... a importância que damos a isto, né?
Beijos grandes amiga... continuas a entusiares-me com as palavras do teu lápis.

In Loko

5:57 da manhã  
Blogger tartaruga said...

ai tão verdadeira as tuas palavras querida Maria! beijinhos

9:17 da manhã  
Blogger Ivo Jeremias said...

perfeitas e sublimes palavras... o mundo parece mais fácil de encarar depois de te ler sílaba a sílaba...
um beijo doce

9:32 da manhã  
Blogger g2 said...

Quem é o teu amor?
As tuas palavras batem nele e reflectem-se?
Passeias com ele, na praia?
Andas de mão dada com ele?

(Perguntas para uma estatística!Bom dia.


.

11:44 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Eh pah, que verdade absoluta. Temos vida e ela é tudo. Quando amanheço, deixo toda luz penetrar e com esta luz, posso iluminar minha vida que não foi feita para viver de sombras e tristezas, mas de alegrias e felicidades.
Quando a vida perder sua essência, terei razão para prantear-me em lágrimas e estarei morta. Enquanto desejar o amor, enxergar o lado bom, viver de emoções e encantamentos, serei tudo! Serei vida!
É assim que penso, Maria, pq valorizar sempre e mais o lado ruim qdo temos tanta beleza? Um belo texto o teu, como sempre.
Enviei um e-mail, mas para confirmar o meu e-mail segue por aqui, ok?
Ancembranelli@yahoo.com.br
Beijos da Anne

12:04 da tarde  
Blogger polittikus said...

Mas ele é cego não vê o amor há sua frente!!!!

2:00 da tarde  
Blogger corpo visível said...

E de que é feita a vida se näo de contrariedades que nos fazem dar valor ao mínimo que temos?
E quase nada é verdadeiramente mau, näo é?

3:09 da tarde  
Blogger Poemas de amor e dor said...

Maria.
Espero que ao receberes esta carta estejas bem que nós por cá vamos na graça de Deus.
Recebi a tua última carta onde me dizias palavras lindas como só tu sabes dizer e com ela vinha a senha para levantar o cabaz das mercearias que nos mandaste pela camioneta.
Já recebemos a encomenda, estava tudo bem, mas tu escusavas de te incomodar.
Aqui na terra tudo vai como no costume.
A cabra da Ti Rosário entrou na horta e foi dar cabo da vinha do tê pai.
Ouvimos dizer que o Ti Chico fugiu para França. Que raio é que deu ao homem que tinha aqui tanto mato para roçar.
O Zé do fundo do lugar, coitado, é que não teve a mesma sorte. A família dele está de luto morreu com uma bala a atravessar a fronteira. Mas esse, coitado, aqui não tinha nada para comer. Agora o que vai ser dos filhos. É assim! Temos de nos conformar!
Maria, vieram-me contar, (aqui na terra há cá umas quadrilheiras), que estás apaixonada e que até lhe escreveste, numa carta, umas sem vergonhas..
Vê lá que eu nem queria acreditar. A TI Aninhas, que é cá uma coscuvilheira, pediu ao primo que trabalha em Lisboa para descobrir se era verdade.
Sabes lá: o Ti Manel, da estiva, que é um magano, roubou a carta ao teu namorado.
Maria tu nem sabes a vergonha por que estamos a passar. Ainda se fosses um rapaz... mas logo uma menina tão bem educada que fez a comunhão e tudo
Aproveito para te mandar uma cópia da carta que o barbeiro copiou. Vê lá se foste tu que a escreveste pois quero desmentir o povo.
Desculpa a letra mas o Ti António, barbeiro, cortou-se na navalha.
Por hoje não tenho mais para te dizer. Espero resposta tua na volta do correio.
Saudades


Maria pediram-me para copiar a carta.
Desculpa a letra e não ligues - tudo vai passar.
Ouvi dizer na Rádio Moscovo que a PIDE vai ser corrida pelos comunistas e que as mulheres vão votar.
Por favor queima a carta e manda-me um frasco de “Pitralon” depois pago.
“Sorri, meu amor.
Estás vivo! Vivo!
Pois não lês tu o que aqui te escrevo?
Meu amor, eu existo e adoro-te.....
.........................................
Um abraço fundo, fundo...”
MARIA
Este que se assina
António.

PS: (Desenhos da alma e do pensamento do poeta ao sabor da pena)
PS: O teu poema é bonito! Obrigado pelas tuas palavras e pelos rastos do teu perfume que reconheço por onde passas.
Rogério Simões.

4:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Vida... Sucessão de dias e noites...
Inexorabilidade?! E o que
Dizer do "instante", que
Antecede o dia, a noite?

Esquecer que ele existe?!

Instante: breve, indelével,
Na vida de cada um.
Simples
Toques, poucas notas, como a
Nos dizer:
Nada será como antes...
Tira aqueles sonhos bons, do fundo do baú...
E segue, sem pressa, para o além do horizonte.

Belo poema, o teu, Maria. Parabéns. Um abraço do
"Acrós"

6:37 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Vida... Sucessão de dias e noites...
Inexorabilidade?! E o que
Dizer do "instante", que
Antecede o dia, a noite?

Esquecer que ele existe?!

Instante: breve, indelével,
Na vida de cada um.
Simples
Toques, poucas notas, como a
Nos dizer:
Nada será como antes...
Tira aqueles sonhos bons, do fundo do baú...
E segue, sem pressa, para o além do horizonte.

Belo poema, o teu, Maria. Parabéns. Um abraço do
"Acrós"

6:37 da tarde  
Blogger stillforty said...

E falando com franqueza
o "Eu mau" vive escondido
pois se o "bom" muito te quer,
do "mau" és muito querido.
Encontras nisso maldade?

Beijos, Maria

6:58 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

9:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

saudade-(te)

lembrança triste e suave
desejo de (te) ver ou possuir
doce e meigo (te) tomar
terno pesar não (te) ouvir
desejo de (te) ler ou tornar
sentido brando e secular
necessidade de (te) sentir
de (te) ver regressar
em leito (te) irei esperar
(te) a ti; de ti

© Anonymous

9:43 da tarde  
Blogger JPD said...

Excelente texto.

12:22 da manhã  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Olá,
Amor e vida,que bela conjugação que todos necessitamos para viver.
Boa semana para ti.
Bjs.

3:05 da manhã  
Blogger folhasdemim said...

Lembraste-me uma altura da minha vida em que gostei de alguém que não era feliz. Tentei, durante muito tempo, transmitir-lhe esta mensagem. Lindo Maria! Bejos, Betty

12:01 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

actualizações de weblogs portugueses