Cumplicidades

Há palavras que nos beijam, Como se tivessem boca. Palavras de amor, de esperança. De imenso amor, de esperança louca...

quarta-feira, novembro 24, 2004

Fragmentos de uma carta #2

...
tu do meu coração, manda-me um recado;
que eu posso ir junto dele, e tomar as suas mãos,
dizendo, Aceita toda a felicidade de mim.

e.e. cummings



Minha Vida

São longas as horas que passo sem ti. Cada folha que cai, sinto-a como uma lágrima de saudade. A minha alma, como uma árvore que se prepara para o Inverno, encontra-se quase despida do manto de ternura que me deixaste da última vez que estivemos juntos.
Já preciso da Primavera que é a tua presença. Do Sol que é o teu sorriso, das estrelas que são os teus olhos, dos pássaros que são tuas palavras e das flores que são teus beijos.
Só as tuas benditas mãos me podem massajar a alma de tão tolhida que está pela aridez da tua ausência. Vem para mim com a inexorabilidade do Tempo, para que não falhes.
Aguardo-te com a impaciência do renascimento.

Sempre tua

Maria


44 Comments:

Blogger Carmem L Vilanova said...

Doce e saudosa Maria!
Linda a tua carta, como sempre falando do imenso AMOR que sentes, neste caso pelo teu amado, teu companheiro, aquele que te faz sorrir por nada!
Eu bem sei o que é estar longe do ser amado por algum tempo e comparto tua impaciência porque já pude vivenciá-la, quando por questoes burocráticas estive longe do meu querido esposo por um longo ano, até que pudesse conseguir o meu visto de entrada neste país... Mas valeu a pena, pois o reencontro foi uma das melhores emoçoes vividas em minha vida, e o resultado deste reencontro? Já conheces... Carmencita (risos)
Beijos do fundo do coraçao!
Carmem Lúcia Vilanova

5:30 da tarde  
Blogger Carmem L Vilanova said...

Uau! Nao posso acreditar que hoje eu tenha conseguido ser a primeira em escrever... :o)
Que sorte a minha!
Um lindo dia para ti, minha querida!

5:31 da tarde  
Blogger zapum said...

o que escreves toca-me profundamente no coração.

z.

5:35 da tarde  
Blogger sofia said...

querida maria, as tuas palavras continuam na mesma sintonia, sei que sabes do que falo...quando mudas? quando olhas para ti?
quando reconheces o que está certo para ti?
desculpa estas palavras duras, mas depois da minha queda que te falei e confidenciei, quero apenas o melhor
para ti. beijos de uma para outra amiga
sofialisboa

5:48 da tarde  
Blogger Madalena Pestana said...

Saio sempre daqui com um sorriso.

:)

6:05 da tarde  
Blogger Maria_Oliveira said...

Não nos perdemos, querida Maria. Só nos desviámos um pouco...
Um enorme e carinhoco beijinho para ti, minha Menina.

6:11 da tarde  
Blogger Paula said...

No bucolismo de toda a ternura com que te li, encontrei algo muito negro. Corrige-me se estou errada...mas no "sempre tua", vi uma esperança quebrada pelo frio do Inverno.

6:12 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida Sofia, as minhas palavras estão sempre em sintonia com o que sinto. Estas minhas palavras são de um belo olhar. E esse minha querida amiga, eu não quero mudar.. Porque me faz bem, porque me faz sorrir.. Nada tem a ver com o que sugeres.. Descansa, sim? Um beijo grande!

6:17 da tarde  
Blogger pipetobacco said...

{ ...

vai [voa] o tempo [saudade] em que as nossas cartas eram a nossa alma, nelas [tristeza ou felicidade] reflectida, sem partilha, eram como choros ou alegrias, sós e só em nós espelhadas. Sorte nossa agora [presente] onde partilha [aqui entendida] [compartilha] de prantos e prazeres [lida] e por vós sentida – feliz delas [cartas] e de [nós] saber que foram entendidas e por todos colhidas [entendidas e sentidas] – elas, cartas, já não são… em livro [aberto] se tornaram e por certo [do nosso deserto] voaram.
© de[mente]

beijos*

... }

6:18 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Paula: Nada aqui é negro, nada dentro de mim é negro.. Esta esperança, reveste-se da certeza do reencontro, do amor... E dos sorrisos que ele me desperta... Beijos

6:20 da tarde  
Blogger wind said...

Só um adjectivo:belo!!! beijos***

6:25 da tarde  
Blogger Alma said...

uma carta escrita para o teu coraçãozinho lindo e grande grande querida amiga ... uma saudade imensa de amar um outro tão lindo quanto o teu ... não te apoquentes ... quando menos esperares ... :) muitos beijinhos

6:46 da tarde  
Blogger katraponga said...

Beijo, Maria.

6:55 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Olá menina das doces palavras. Adorei essa cartinha. Sempre digo que gostaria de ter nascido no tempo em que os namorados escreviam cartinhas de amor. Já imaginei-me a receber uma carta assim, do meu amore, iria beijar tanto. Essa tua ternura é nata e encanta. Continua na mesma sintonia, porque devemos ser fiéis a nossa alma.
Beijos da anne.

7:55 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Esta abertura ao Amor..., esta vontade Amar..., este abrir de portas de mansinho..., é simplesmente SUBLIME!!
Beijo gordérrimo
Olhares

8:06 da tarde  
Blogger frog said...

"No fundo do teu bolso ainda encontras / a lembrança desenhada do seu calor / perdeste o sonho mas resta-te ainda amor... / neste triste poema ressequido / pode ser que o sonho se não tenha perdido"

Beijo grande

8:37 da tarde  
Blogger Carmem L Vilanova said...

Doce Maria!
Volto hoje para dedicar-te, homenageando este belo sentimento de AMOR que te inunda a alma, este lindo poema de Carlos Drummond de Andrade:
+++++++++++++++++
MEMÓRIA

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão

Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.
++++++++++++++++++
Um lindo final de dia para ti!

8:50 da tarde  
Blogger Emilio de Sousa said...

Linda carta, Maria, linda. Quanto mais a leio mais gosto dela. Um beijo grande.

9:02 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Morales Vilanova minha querida, muito obrigada por este poema belissimo de Carlos Drummonde de Andrade. Este sentimento de Amor imenso que NOS inunda a alma. Que nos faz sorrir, sonhar, viver, SER! As tuas palavras, os teus gestos enternecem-me, deixam-me feliz!! Um beijo imenso para ti, e para a tua filhota linda... Desejo de uma noite muito feliz!!

9:31 da tarde  
Blogger litle lucy said...

"aqui estou eu..perdida entre cartas do passado escritas em folhas rasgadas e perdidas na alma.. Aqui te espero
impaciente e sempre (somente) tua Rose*

1:09 da manhã  
Blogger CAP said...

Sabes bem que também gosto muito do e. e. cummings... e de cá vir todos os dias. Beijos.

1:10 da manhã  
Blogger Aromas Do Mar said...

Olá Maria;

Como sabes, e muito com a tua ajuda, mudei de casa. Os "Oceanos" da "UmSorriso UmOlhar", habitam agora em "aromasdomar".
É uma casa mais leve..., menos saudosista e feita a 4 mãos. Duas amigas que resolveram encurtar as distâncias entre o Norte e o Sul.
Vou esperar-te lá..., que o café seja a serenidade do espaço..., e a tua opinião seja o adoçante que ele precisa.
Tem um dia feliz
Beijo

4:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Vou pegar nas tuas palavras Maria e fazer delas degraus... e vou construir um "elevador" de letras para a ti chegar... quero olhar-te nos olhos e, saudar os rios "do teu sentir"... quero sentir o calor dos sóis do teu olhar... quero, se me deixares, estar ao teu lado, quando no teu lápis pegares para sentir "as ondas fortes do teu sentir" postas nas letras que animam as emoções que brotam do teu ser... das entranhas que te fazem falar!
Beijo grande pra ti!

In loko

6:44 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Olá Maria! Tenho tido dificuldade em entrar neste teu blog todo ternura, mas hoje consegui. Gosto sempre do que leio, e para uma alma assim só posso desejar as maiores felicidades.
Fica bem, amiga.
Ana Maria (www.aguasdemarco.blogspot.com)

11:02 da manhã  
Blogger sandra said...

Olá minha querida amiga!Adorei este texto!Fala da alma do amor...e o amor que é tão importante para o nosso bem estar, para dar alimento à alma que sofre carências, e adorei aquela tua analogia entre a tua alma e o Inverno,e tudo o que diz respeito ao ser amado, tudo o que ele te causava e as estações do ano....Este texto está muito profundo, espero que a tua alma volte de novo à Primavera para voltar a nascer tudo o que há de bom e ao Verão para o Sol te iluminar!
Muito belo minha querida amiga!Adorei!Continua assim com belos textos!
Beijinhos muito grandes!

12:48 da tarde  
Blogger contadordehistorias said...

Maria
suave essa impaciência numa carta que se perde de mão em mão, que passa pelos teus, pelos nossos, pelos olhos de todos, e a todos nos dá um sorriso em suspiro.


beijos

1:58 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

tu renasces a cada dia que passa.
renasces com as palavras que cresces, com os sentimentos que mostras.
sempre irás ser uma guerreira, que vai passando por várias batalhas, muitas delas sendo dentro de ti própria.
és uma guerreira, de quem me orgulho muito de ser amigo.

paulo povoa
http://frasesepoemas.blogs.sapo.pt

2:20 da tarde  
Blogger Vera Cymbron said...

«Já preciso da Primavera que é a tua presença.»
Foi a minha descida à Terra. Senti tudo.
Jinhos

2:51 da tarde  
Blogger LM said...

Onde vais buscar tanta inspiração??? bonito

4:01 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Q lindo poema, tal como eu gosto, mt romantico, suave, como sempre escreves.passo diariamente no teu blog, poix encontro coisas fantasticas. continua assim Maria,espero tb q algum dia ainda me visites.. beijos grandes. Andrye. http://andrye.blogs.sapo.pt

4:06 da tarde  
Blogger lobices said...

...não consegui buscar palavras em algum lugar
...nem dentro de mim nem fora
...apenas um querer deixar aqui
...para ti
...um olhar pelas tuas palavras
(uma lobice terna)

8:49 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Maria esta carta revela um sentimento muito profundo, quase "cósmico"...Sensibilizou-me imenso. Uma boa noite para ti :-)
Dora
www.atrasdaporta.blogs.sapo.pt

9:22 da tarde  
Blogger Black Rider said...

Logo que entrei neste blog senti um arrepio na espinha porque dei de caras com um dos meus poemas preferidos de sempre. É preciso ter e sentir um amor imenso para escrever, ou para ler e sentir como seu, este poema do Cummings. O meu amor continuará vivo de todas as formas se outro tal como eu te amar. Mesmo que o pássaro cante e cante, até as cordas vocais estoirarem, lá longe e tão longe nas "terras perdidas".

10:29 da tarde  
Blogger ognid said...

A vida está ali, uns passos à frente... basta-te ensaiá-los para a teres toda para ti. Beijo.

10:31 da tarde  
Blogger rfarinha said...

O amor faz-nos renascer... sentir algo diferente de tudo o que é imaginável... que bela carta nos mostras... que esteja inteira no teu coração ;) Bjs

10:31 da tarde  
Blogger Luna said...

sinto te pronta a amar...é bom sentir te assim...é bom sentir assim.Beijos

10:35 da tarde  
Blogger lique said...

Renasce, Maria, para a vida, para o amor! Quem escreve e sente assim, merece o melhor da vida! Beijinhos, amiga.

10:46 da tarde  
Blogger Hipatia said...

Há uns dias em que renascer nos parece o mais difícil dos trilhos; há outros, em que parece que não temos mão nesta impaciência de ver as coisas mudarem, acontecerem.

Mas, se nascemos a chorar, talvez seja porque sabemos que ainda temos muitos sorrisos no caminho.

Só espero que, no final da jornada, ao olharmos para trás e ao pesarmos na balança da vida o que foi realmente importante, encontremos o prato das alegrias fabulosamente mais pesado, mais cheio, mais sorridente. Se para tal for necessario um renascimento (da alma, do espírito, do coração, do que for), então que seja bem vindo.

Beijinhos

11:11 da tarde  
Blogger JPD said...

Achei admirável.
O apelo ao contacto físico, através das mãos, está excelente por nos induzir á clarificação do anseio do corpo e da alma, separadamente (se me for, e tu aceitares, interpretar desta maneira.)
Bjs

11:39 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

JPD: Interpretaste perfeitamente. Obrigada.. Beijos

11:44 da tarde  
Blogger ruiluis said...

poéticamente belo mas no sabor da angustia espiritual..."alma tolhida e árida, como uma arvore que se prepara para o inverno" da "minha vida" que está ausente ??? renasce e vive em todas as épocas ! porque não é só a primavera que tráz o sol, as estrelas, os pássaros e as flores...um abraço !

1:08 da tarde  
Blogger Alma de Poeta said...

Olá

A ausencia é sempre sentida, muito mais quando amamos alguém, pior do que a ausencia pela distância, é a ausencia vivida lado a lado, e essa nao conheces e ainda bem.
Descreves entimentos duma maneira muito intensa que nos envolve e nos passas com muita realidade esses sentimentos. Desejo que sejas muito, mas muito feliz, sempre.
Um beijo e bom fim de semana

1:10 da tarde  
Blogger MJM said...

O que adoro cummings!
E para dar de nós, que seja felicidade; felicidade maior por dar de nós o dar.
Kiss de bom FdS

12:10 da manhã  
Blogger heloisa said...

E' TAO LINDA TAO SERENA E TERNA ESTA CARTA_SERENA E LINDA COMO A PROPRIA *MARIA*! _Ja' tanta Palavra BELAS PALAVRAS foram aqui deixadas para lhe dizer como SEMPRE TUDO O QUE ESCREVE *E@ UM POEMA*, mesmo que a forma seja de PROSA! que, TUDO o que eu acrescentar, soara' a "Banalidade" "Lugar Comum"!... So' nao e' BANAL meu Afecto, Apreco e Admiracao, pela Jovem Bela e Talentosa MULHER QUE MINHA AMIGA E'! Para alem, de TER UM CORACAO DE OURO, sabendo ser *AMIGA DE SEU AMIGO*!!!!!!!!!!
_BEM-HAJA, MARIA!
MEU ABRACO!_MEU CARINHO E, escrever-lhe-ei breve, breve!
_FIQUE EM HARMONIA
(Esta Casinha e' toda ELA* um Hino Harmonioso*!).
Sua Amiga, Heloisa.
**************************************

3:04 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

actualizações de weblogs portugueses