Cumplicidades

Há palavras que nos beijam, Como se tivessem boca. Palavras de amor, de esperança. De imenso amor, de esperança louca...

domingo, outubro 24, 2004

Menino da rua...



Todas as ruas têm um menino-consciência!
Que podia ter a roupa que não lhe demos
E o asseio que queremos para nós,
Mas não tem!
Nos seus olhos teimamos em ver uma esperança
Que não existe pois negamos-lha.
Teimamos em enxergar um sorriso que há muito se desvaneceu
Quando os sonhos deram lugar aos pesadelos.
Qualquer mostrar de dentes já tem tanto significado
Como a sua pouca vida.
Coloca um pé à frente do outro para não cair
E não porque tenha qualquer destino.
Sabe que se cair ficará por terra.
Não estaremos lá nós para o levantar!

58 Comments:

Blogger pipetobacco said...

{ ... um dia escrevi*comentei: “… criança, nesta falta de sentido de vida, nesta falta de carinho imenso, choro estas palavras por ti escritas, neste grito sentido por ti gritado… crianças mal tratadas e abandonadas por ti recordadas, nesta falta de tudo e de nada. dói, dói memo no peito ...“ obrigado (tb a ti) maria, por teres lembrado o que nunca pode ser esquecido ... }{ beijos*de*boa*semana }

10:22 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não sei se não dizer: se olhar contigo,
Olhares-me, ser dia, olhar-me em ti
-Maria

Beijos
PLH

10:25 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não sei se não dizer: se olhar contigo,
Olhares-me, ser dia, olhar-me em ti
-Maria

Beijos
PLH

10:25 da tarde  
Blogger contadordehistorias said...

um rosto que por vezes se afasta, mas sempre presente...

10:31 da tarde  
Blogger wind said...

Que maravilha de post, Maria. Quantas crianças de rua, abandonadas ou maltratadas, que sabemos que existem, falamos, mas não fazemos nada. Não podemos continuar assim. Poucos seremos muitos, mas façamos algo. Lindo menino da foto:) beijos***

10:40 da tarde  
Blogger carlos said...

Maria: o menino passou a viver no teu coração- que é muito maior que uma rua: tem o tamanho do mundo...

10:57 da tarde  
Blogger whiteball said...

Lindo...e me comoveu bastante...
ando assim...de "lágrima nos olhos"... que coisa! Me desculpa! Não queo despertar pena. Isto passa!bjs

11:33 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

estaremos. estaremos.

eu. estarei. como sempre. e quem quiser. que venha também. e que finque o pé.
e sei. também que o menino vai resistir. porque o menino. que fez da rua uma grande casa. sabe. o que é resistir. e viver.

esqueceu-se. por vezes. de como se sonhava. mas. resiste.

se calhar. às vezes também sonha. eu sei. tu sabes.

resiste.

abraço. maria.

os dias das noites

12:43 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

“Todas as ruas têm um menino-consciência!”
... filho da nossa inconsciência cotidiana, oportunamente retratada nos versos da poetisa.
batista filho

2:50 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Há muitos meninos de rua, muitíssimos mais do que seria desejável, pois não deveria haver um que fosse.
Mas este não é, de certeza, um menino da rua, não apresenta qualquer característica indicadora desse facto!

3:03 da manhã  
Blogger Nanda said...

Oie!
Estava perambulando pelos corredores da net e encontrei esse cantinho. Gostei bastante! Aproveitei e te adicionei nos blogs amigos, blz? Bjo

3:42 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Aos teus olhos de VER Maria, digo: sinto-os melancólicos e sinceros... são genuínos! Aos meninos/as da minha rua e do mundo, maltrapilhos e sujos digo: que me perdoem por não lhes dar a atenção que devia!... Saber SÓ que existem é muito pouco, NADA ATÉ!!!

Beijo pra ti

In Loko

6:00 da manhã  
Blogger Emilio de Sousa said...

Sinto-me atingido, como não podia deixar de ser! Obrigado , Maria. beijinho.

9:16 da manhã  
Blogger Vera Cymbron said...

Maria...estou consumida pela vergonha, tal como fiquei quando me deparei com um menino de rua em Lisboa sobre o qual tenho um post lá em casa. É cruel pensar nesta realidade...e o que somos nós quando esquecemos esta realidade e fingimos ser a nossa uma outra?

9:40 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Também nós eramos e ainda somos meninos de Rua.
Até nos olharmos,´depois de já nos termos visto.
Também nós poderiamos um dia ter sido meninas de Rua, outras.
Até nos abraçarmos, até nos tocarmos, no que já conheciamos. Até nos sentirmos naquilo que já gostávamos.

Esquecemo-nos tantas e outras vezes de nos sentirmos e realmente sermos meninos de Rua... até nos conseguirmos reencontrar.

Beijos Grandes. Hoje só para ti

10:04 da manhã  
Blogger rfarinha said...

Eles existem...
Mesmo ao nosso lado...
Porque será que as pessoas continuam a ignorá-los?? ;) bjs

10:31 da manhã  
Blogger corpo visível said...

Há quem nasça para seu bel prazer e outros para sempre sofrer...
Quando temos um tecto, comida e afectos facilmente esquecemos os mais desfavorecidos,os indigentes, os excluídos.
mea culpa, também...
:(

11:37 da manhã  
Blogger frog said...

Porque não paramos um pouco para pensar?!... Não haverá no mais recôndito das nossas consciências em menino igual a este?!... Obrigado Maria, por todos estes meninos que teimamos em não querer ver.

Um beijo

1:36 da tarde  
Blogger Sandro said...

Duro...
Muito duro este texto, essa imagem...

E não vou estar com rodeios ou falsas sinceridades. Eu sou dos que passam na rua e na maior parte das vezes não os vejo. Não noto neles... Tornaram-se parte da paisagem, e não reflexo do que está errado.
O teu texto é duro, mas é conciso e toca num assunto forte.

Um beijo

5:56 da tarde  
Blogger tartaruga said...

doi o coração olhar os olhos do menino consciência! vou prestar mais atenção...! um beijinho grande Maria :)

7:35 da tarde  
Blogger lique said...

Maria tu acordas em nós aquilo que nunca devia adormecer. Os meninos-consciência andam por aí sem que nós reparemos, a maior parte das vezes. Obrigada por lembrares. beijinhos

11:48 da tarde  
Blogger Anjo élico said...

São de facto muitas as impossibilidades com que não nos queremos deparar.
Uma boa semana para ti
:)

12:01 da manhã  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Os meninos-consciência.....
É uma verdade aquilo que falas.Todos nós nos cruzámos todos os dias com eles por essas ruas,mas fingimos que não vemos,porque por vezes quando a realidade não é aquilo que nós gostariamos que fosse preferimos não ver.
Mas é verdade,tudo poderia ser muito melhor se todos contribuissemos um pouquinho que fosse.
Assim os "meninos-consciência" talvez fossem capazes de se levantar quando topeçassem.
beijos.

1:42 da manhã  
Blogger polittikus said...

Um belo Texto sobre uma triste realidade... Ps- Não sei o que se passa, mas há vários dias q não consigo comentar os teus post's, assim como em todos que têm estesistema de comentários. Já parece a porcaria do SAPO.

10:36 da manhã  
Blogger Ivo Jeremias said...

consegues surpreender a cada post, a cada frase, a cada palavra... fantástico Maria.

3:55 da tarde  
Blogger Ritinha said...

Lindo... como sempre Maria.
A beleza das tuas palavras quase nos faz esquecer a falta de beleza na vida desses meninos.
Beijo

6:00 da tarde  
Blogger R/B Estação said...

Infelizmente...

Beijinhos.

9:12 da tarde  
Blogger MQF said...

é a eles que eu chamo os "meus anjos de asas quebradas"
bj

9:59 da tarde  
Blogger Cacusso said...

Sabe que se cair ficará por terra.
Não estaremos lá nós para o levantar!

Quantos destes meninos se levantarão?? Verdadeiramente não estão erguidos... A indiferença com que lidamos quotidianamente com estas situações é um horror e ceder ao argumento do preconceito e da exclusão é criminoso.

É muito bom, Maria, que de ora em quando nos agites as consciências... Aqui também há uma mão a estender e amor para dar!

Beijos

10:40 da tarde  
Blogger amita said...

Cheio de sensibilidade e um alerta de consciências. Muito bom artigo minha amiga. Bjinhos Nota: Vês como o meu computador merecia um poema?! Entrei na tua casa sem dares conta (lol).

12:03 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A refletir e muito Maria. Nada me sensibiliza tanto qto uma criança jogada na rua. E o futuro? O que será do futuro se não cuidarmos dela? Um beijo doce,de quem te quer um grande bem.
Anne

1:20 da manhã  
Blogger Ankh said...

Que delícia Maria...
De uma sensibilidade comovente.
Uma semana feliz para ti também e um sorriso do tamanho do mundo.

1:29 da manhã  
Blogger Yardbird said...

Cada vez passamos mais sem vermos, sem olharmos.
Maria, obrigado pela beleza da tua mensagem-alerta.
Beijos, semana muito feliz :)

12:24 da tarde  
Blogger Carmem L Vilanova said...

Maria,
Saudades!
Sabes? Toda crianca tem um pouco de anjo dentro de si! Devessemos nos acostumar a olhar para elas com este pensamento... So assim nao haveriam tantos meninos sem teto, sem abrigo, sem um abraco amigo, sem comida, sem afeto, que eh o que, de certeza faz mais falta a um ser que ainda esta aprendendo a viver a vida! Teu texto/poema nos faz refletir sobre isso! Obrigada, como sempre por tuas lindas mensagens!
Estive sem internet por quase uma semana e nao sabes a "comichao" que sentia dentro de mim, de vontade de poder conectar-me e poder ler e visitar este teu canto mais que especial! Obrigada tambem por tuas lindas palavras deixadas no meu cantinho do coracao... Hoje ainda publicarei algo novo! Bem-vinda sempre!
Beijos,
Carmem Lucia Vilanova

9:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

lindo, maria, como tudo o que eu leio aqui.
beijos
filho

9:39 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

lindo, maria, como tudo o que eu leio aqui.
beijos
filho

9:39 da tarde  
Blogger folhasdemim said...

Já tinha passado por aqui mas só hoje consegui comentar. Sempre belas as tuas palavras em forma de poesia com que nos brindas. Deverias ser leitura obrigatória de tanta gente com obra publicada que nem sabe o que é escrever. Não consigo visitar-te todos os dias mas quando venho leio tudo seguidinho. Sabe-me bem :) Mesmo quando escreves sobre as (nossas) tristezas. Beijinhos, Betty

10:19 da tarde  
Blogger c.b. said...

E é triste ver que cada vez são mais, e que cada vez mais não seremos suficientes para os levantar quando caem pelas ruas...

12:48 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A alegria existe na beleza como descreves o teu sentimento, e a dor reside no sentimento que o transmites. Conseguiste transmitir na perfeição a mensagem, jokas
Rato

6:55 da tarde  
Blogger Maria_Oliveira said...

Deixo-te um carinhoso beijo, Maria... Menina, Maria... Mulher.

10:31 da tarde  
Blogger Bruno said...

Que tristeza nos da ver um menino na rua, enfim......... .......... ............... ...........

5:16 da manhã  
Blogger Estrela do mar said...

...uns com tanto e outros sem nada...
Que triste realidade esta!
Bonito este teu poema Maria.
Tem um bom fim de semana amiga.
Um grande beijinho*.

5:06 da tarde  
Blogger Palavras de Algodão said...

São tantos os meninos de rua, Minha doce Menina de Ouro!E são tantos, os que, ainda que dentro de casa, também sejam como meninos de rua...Doi demais, fazermos tão pouco!Doi demais!
Beijo imenso e aproveita este fim de semana para descansar, meu doce!
Adorei "estar convosco"!
Agora, já só falta o realmente...e fica perfeito o nome, por nós, tão "cumplicemente partilhado"...
Beijitos das tuas sobrinhas e do Xande

7:56 da tarde  
Blogger stillforty said...

Lindo este poema aos meninos de rua. Crueldade máxima! Eu vejo, mas a maioria não.
Beijos, Maria e bom fim de semana.

8:33 da tarde  
Blogger CAP said...

?Que se passa Maria? Tanto tempo sem escrever...

1:11 da manhã  
Blogger lualil said...

Todos os meninos de rua tem um pedaço de nós.. ávidos por nosso toque,nosso gesto, nosso olhar! lindo como sempre!
beijinhus Maria...

2:26 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Não. Eu prefiro antes dizer, todos os meninos têm uma rua, embora nem todos tenham a rua que merecem.
Oiço dizer: (cada um tem a rua onde se deita), uns têm a rua que escolhem, já outros a rua da amargura.
Mas nem todos podem ter a rua que sonham. Infelizmente há ruas com tantas curvas, com subidas tão íngremes, que na maioria dos percursos começa a ser rua a mais para menino a menos, ou muita rua para tão pouco menino.
Sabes, a minha rua tinha um buraco, e enquanto outros viam no buraco um obstáculo, eu chapinhava cheio de felicidade na água que o habitava... há muito que taparam esse buraco. @darkpark

3:17 da manhã  
Blogger Poemas de amor e dor said...

Maria
Minha doce amiga
Acabo de escrever o colocar no livro um poema relacionado com o teu tema
É um desabafo, um grito de revolta. Estava a estalar a rebentar e tudo saio em convulsão.
Depois quero agradecer a tua visita ou melhor as tuas visitas. Repara só nos amigos que fazes 48 mensagens. Quem me dera ter tantos amigos. Mas tu mereces és uma boa alma e tens um gosto e uma riqueza inigualável.
Vou terminar. Quero dizer-te que venho cá muitas vezes mas ás vezes é só para dizer olá sem escrever. Se tiveres um contador de quem te visita linkado verás que aqui estive. Só que nem sequer tenho tempo para o meu trabalho, que sabes qual é, e para escrever poesia. Por isso às vezes pareço um ingrato e não sou
Deste que te estima Rogério Simões.

3:28 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

e quantas vezes passamos por eles, olhando, mas não vendo, preocupados apenas com o nosso umbigo! De repente, acordamos, ficamos espantados com notícias bombásticas, comovemo-nos,somos juízes, fazemos mundos e fundos, invectivamos governos e seguranças sociais. No dia seguinte, consciência tranquila, voltamos a passar... indiferentes!

excedi-me! desculpa.
um abraço nadaespecial

4:29 da tarde  
Blogger Sara said...

Um menino-consciência sem direito a brincar.

Bom fim-de-semana
Beijos

10:55 da tarde  
Blogger Luna said...

Tanto tempo o mesmo post...Está na hora de um novo...
Beijo grande Maria

1:20 da manhã  
Blogger Pedro Gama said...

"E em cada criaça perdida nos becos dessas ruelas da vida que nos parece madastra, está um Cristo caido pois em tudo o que fizerdes de bem a estes mais pequenos, a Mim o fareis, diz o Senhor!"

1:22 da tarde  
Blogger amita said...

Estás bem,Maria? Se puderes dá notícias. Bjinhos amiga

10:28 da tarde  
Blogger Gilda said...

Quantos meninos de rua passam por nós e fazemos de conta que não vemos? E quantas vezes os vemos e nos perguntamos afinal o que podemos fazer? E quantas vezes depois de pensar e remoer e olhar e ter pena, é tarde demais? Bolas!!! É esta inércia que me revolta sempre.

12:50 da manhã  
Blogger heloisa said...

"NAO ESTAREMOS LA' PARA AJUDAR."
..................................

_NA VERDADE, NUNCA ESTAMOS "LA'", PARA AJUDAR!

_Bonito texto!_TRISTE TEXTO_!

Amiguinha, desejo que esteja BEM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
_Deixo meu Amigo Abraco!
(eu, estou *AQUI*, para SI*!).
_Heloisa B.P.
*******************************************

12:50 da manhã  
Anonymous Regina Vilarinhos said...

Adorei seu blog. Passei rapidamente, outro dia volto.

4:36 da tarde  
Blogger Roberto Iza Valdes said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

5:53 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Best wishes.

8:02 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

actualizações de weblogs portugueses