Cumplicidades

Há palavras que nos beijam, Como se tivessem boca. Palavras de amor, de esperança. De imenso amor, de esperança louca...

segunda-feira, agosto 02, 2004

Serenidade

Sento-me aqui muita vez, nesta pedra de onde vejo o lago.
Gosto de lançar pedrinhas e ver as ondas concêntricas formarem corações.
Sinto, o meu próprio, bater ao ritmo do relógio de pulso
E quem me ouvisse respirar diria que estava adormecida.
O Outono acabado de nascer prepara já a cama de folhas
Onde o Inverno se deitará.
É raro o vento, aqui, respeitar a paz destes dias.
Hoje fê-lo, como que adivinhando a serenidade que me invadiu
Desde que te falei!
Ainda sinto a tua mão direita no meu pescoço e a esquerda na cintura,
As nossas orelhas beijando-se.
Vai durar, este abraço! Até que a distância morra de novo...

Maria




Hoje acordei possuída
De toda a dor e ternura dos amantes
Hoje acordei noiva e comprometida
Fiz votos de fidelidade e de castidade
(Que não me pediram)
Imolei meu coração num altar sagrado
Oferecendo-o em um sacrifício
(Que não me pediram)
Queimei velas e incensos
Penteei meus cabelos
Banhei meu corpo
Purifiquei minha alma
E minha cama
Derramei lágrimas, verti sangue
Desfiz-me em soluços
Roucos e aflitos
Transbordei-me em sentimentos
Num oceano claro e morno
E tentei, em vão, encontrar um porto
... Nada me pediram
E eu me entreguei assim inteira
Até me consumir
E me desfazer, lânguida e serena,
Como as ondas que se debruçam sobre a areia

Maria Helena Moura


62 Comments:

Blogger Anjo Do Sol said...

Gosto de lugares serenos. Tranquilos.
Mas, também de águas revoltas, insanas.
Por isso, adoro o mar. E nele, gosto de deixar perder o olhar. Sinto que a paz me invade e como se me elevasse e me erguesse acima de algo que nem consigo identificar.
:)
Palavras serenas as tuas, e belas.
Bjitos, amiga Maria

7:11 da tarde  
Blogger Emilio said...

Maria, hoje o seu post convida a deitarmo-nos serenamente na borda do lago e a passarmos a nossa vida sentimental em revista, com todas as lágrimas, suspiros e sorrisos a que temos direito...Beijinhos

7:21 da tarde  
Blogger CAP said...

Suavemente chapinhando na água...

8:02 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Que bonito Maria! Apesar da distância e do Outono no teu coração, gostei da maturidade com que (inevitávelmente ?) aceitas e repensas a situação! Um poema muito bonito! =) Espero que fiques bem!

DL, "Eu sei lá"- http://euseila.blogs.sapo.pt

8:18 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Descreves uma cena como se fosse um quadro, adorei o segundo texto. ASS: Analfabeto

9:18 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

sempre muito belo, o seu cantinho...Até me faz "sonhar"...
Valeria Mendez

9:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

sabes. que por vezes. mesmo sem sabermos. a mão. a força do braço. os lábios. o calor do corpo. mesmo ausente. permanece. para além da distância.

aqui. foi escrito.

e a intenção. e a vontade. de sentir. real.
existe.

abraço. maria~.

João

os dias das noites

9:45 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Oi Maria, que delicadeza de texto. Bom abraçar muito, não desgrudar, até ele ir, rs. Pq depois dá uma saudade! Lindo poema. Beijokas e adoro-te. Anne.

10:12 da tarde  
Blogger IceBlackIce said...

O mesmo cenário...a mesma pessoa...diferentes sentimentos que todos sentimos uma ou outra altura da nossa vida. Gostei da contradicção...a oposição dos textos. Beijo

10:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ao contrário de quem já comentou, sinto que o que escreveste hoje e o poema é de uma entraga total. Não concordo com isso, porque "ninguém é de ninguém..." Se esse alguém nos falha caimos...Beijos:)* wind

10:37 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querido Anjinho, partilhamos o mesmo gosto pelo mar.. Mas a serenidade aqui descrita, é a que me invade a alma... Muitos beijinhos

10:45 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querido Emilio: esses momentos são necessarios, não são? Beijinhos

10:48 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Cap: sentindo-a invadir-nos a alma... Suavemente...

10:49 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Dl: inevitavel e serenamente... Beijinhos

10:50 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida Valéria: Obrigada pela tua visita e sempre simpaticas palavras. Fico feliz por saber que as minhas te fazem sonhar!! Muitos beijinhos

10:52 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querido João: Fica gravado na pele e na alma. E enquanto existir em mim essa lembrança, esse amor. Existe o desejo de se tornar uma realidade... Beijinhos

10:55 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Analfabeto: um quadro que se pinta em cores de amor, que se querem vivas... Beijinhos

10:56 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Doce Anne: sim, é bom... mas melhor ainda é ele não ter que ir... muitos beijinhos

10:58 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Ice: eu sei que entendeste perfeitamente as minhas palavras.. Diferentes pessoas, sentires idênticos... Beijinhos

10:59 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida Wind: sim, ninguém é de ninguém, mas no amor a entrega é total, mesmo correndo o "risco" da partida, ele (amor) não faz sentido vivido de outra forma... Se nos condicionarmos na entrega com medo, com receio de... nunca o viverás em toda a sua plenitude...

11:04 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Lindo o teu post. És toda serenidade, calma contagiante.
Adorei. Bjnhos Amita

11:09 da tarde  
Blogger Poemas de amor e dor said...

Maria tu escreves bem poesia!
Quero mais poemas teus...mesmo que sejam poucos. A quantidade não interessa. Tu tens alma de poetisa à flor da pele. Gosto ...Mas escreve...
http://poemasdeamoredor.blogs.sapo.pt/

11:33 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

um post cheio de serenidade e Beleza.

obrigada.

bjs.


http://ardeoazul.blogs.sapo.pt

12:17 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Um Beijo bom, minha querida. :)

12:18 da manhã  
Blogger sandra said...

Querida amiga,sempre a brindar-nos com belas palavras, escritas com muito amor e carinho, pensadas e deitadas cá para fora ao sabor do vento!!
Adorei teu poema!è impressionante como as marcas de uma braço, de um beijo, de um contacto carinhoso ficam na nossa memória, nunca se esquecem e é tão bom recordar o que nos une e o que um dia a distância separou, mas até que essa distância acabe, temos as lembranças, as recordações do que um dia passamos, do que um dia fomos enquanto unidos, enquanto juntos, quando só formavamos uma pessoa!
beijinhos minha amiga e continua a escrever!
Fica bem!

12:23 da manhã  
Blogger yogipijama said...

oi maria... muito obrigada pela tua visita :) Agora que reparo no teu blog, acho-o delicioso... tens uma escrita muito suave e delicada! beijinhos e volta mais vezes, eu farei o mesmo ;)

1:08 da manhã  
Blogger Alma said...

Adorei o jogo de palavras ... o sentimento ... fizeste-me viajar por momentos :) Beijinhos e sonhos cor de rosa :)


Nada ao acaso (http://alma01.blogs.sapo.pt)

1:23 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Julgo que o Blog Re(Criando) passou a ser este?

Boas férias. não me estou aentender muito bem com este vosso sistema de comentários?

João Maria

Até sempre!

2:16 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Muito bonito... =) Boa semana... Posso alterar o teu link no meu blog para este?? ****

Beijos

Bruno

http://seraoamorimpossivel.blogs.sapo.pt

5:55 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Que estranha serenidade me chega ao ler-te Maria... "O Outono acabado de nascer prepara já a cama de folhas onde o Inverno se deitará"... delicioso ouvir o "som" destas palavras! Encantas-me, e gosto de ser encantado por ti!
Palavras de Maria Helena Moura são intensas, magoadas até... turbilhão de sentimentos... nudez das emoções...

Beijo... In Loko

6:36 da manhã  
Blogger rfarinha said...

Quando fazemos coisas que não nos pedem (mesmo que seja por amor) temos tendência a perder a objectividade ao longo dos tempos... objectividade do que somos, do que queremos e se queríamos mesmo fazer as coisas que não nos pediram... ;) Bjs

9:31 da manhã  
Blogger rfarinha said...

É óptimo termos o nosso cantinho onde buscamos serenidade...

Quando fazemos coisas que não nos pedem (mesmo que seja por amor) temos tendência a perder a objectividade ao longo dos tempos... objectividade do que somos, do que queremos e se queríamos mesmo fazer as coisas que não nos pediram... ;) Bjs

9:32 da manhã  
Blogger Yardbird said...

Como sempre deixas-me rendido às suavidade das palavras. curioso que quando estabeleço um paralelo entre as tuas e as de outros que reproduzes, quase sempre prefiro as primeiras. Um dia suave e sereno. Beijo

10:17 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Pois

10:24 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Ontem comentei(-te) e esqueci de colocar o nome... "Lindo o teu mar de sal Maria! E infinita a tua sensibilidade. Obrigada pelas tuas palavras e uma semana feliz para ti também :)". Volto hoje para dizer que a serenidade deveria fazer parte da vida de todos. O mundo seria tão melhor! Beijos Betty.blogs.sapo.pt

11:05 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Obrigado Maria. As tuas palavras serenas salpicam sempre a argura vil das minhas. JAC Local Imperfeito http://jac.blogs.sapo.pt/

11:36 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

e esse beijo, esse abraço, que se guarda no coração, é eterno, até no momento em que morre a saudade de novo, pois é isso que se guarda, a felicidade, o carinho, o amor.
eu guardo no meu coração a beleza das tuas palavras, a riqueza dos teus sentimentos, umas vezes sendo tristes, outras nem tanto, mas o que guardo principalmente é a forma como te expressas.
isso é eterno, mesmo que morra a saudade, porque quando ela morre é porque encontro de novo as tuas palavras, e elas sempre serão eternas.

paulo povoa
http://frasesepoemas.blogs.sapo.pt

2:57 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida Amita: sim, sinto-me muito serena, de bem comigo e com o mundo. Beijinhos

4:12 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querido Rogério: quem me dera escrever bem poesia... Tento apenas encontrar as palavras que melhor definem o meu Eu, e sentir, mas fico-me muito aquem, e nem sempre as encontro... No entento, aprecio quem as escreve de forma bela e poetica, que é o teu caso Rogério... Beijinhos

4:16 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Maat: Obrigada pela tua visita e palavras. Um beijinho para ti...

4:17 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida Sandra, não ao sabor do vento, mas da alma... Beijinhos linda menina

4:20 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

yogipijama: eu é que agradeço a oportunidade de te conhecer. Gostei muito do teu espaço. Obrigada pela tua visita e simpaticas palavras. Beijinhos

4:23 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Doce Alma: Obrigada pelas tuas palavras, minha querida, é bom saber que as minhas palavras te fazem viajar... Nós sabemos porque, não é? um beijinho enorme para ti..

4:26 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

João Maria: Sim é! Desejo-te umas férias muito felizes. Beijinhos

4:28 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Bruno: Claro que podes. Obrigada pela tua visita. Beijinhos

4:29 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Amigo In Loko: Muito obrigada pelas tuas palavras. Sim, as a da de Maria Helena, são intensas magoadas, de pura entrega que faz por um amor incondicional, não precisa de pedidos, apenas pelo desejo de concretizar o amor que sente, de o viver, serenamente... Beijinhos

4:35 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Ridufa: Não penso que percamos a objectividade do que somos. Muito pelo contrario, afinal fazemos o que queremos e o que desejamos, sem necessidade de ouvirmos um pedido. Quando existe uma entrega total, não perdemos a nossa identidade e individualidade. Amamos, somos um, mas respeitando sempre o espaço e o outro. Quando existe a necessidade de tomarmos uma atitude porque nos foi feito um pedido....
Beijinhos

4:40 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Yardbird: Muito obrigada pela tua simpatia. Desejo que o teu dia seja também sereno e suave....

4:42 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Jac: Um beijinho grande para ti. Obrigada pela tua visita. :)

4:44 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Betty: Sim, a serenidade deveria ser uma constante na vida de todos, desejo que o seja na tua. Beijinhos e obrigada pela tua visita

4:47 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querido amigo Paulo: que posso eu dizer das tuas palavras, e do teu carinho? não encontro nenhuma que possa definir o que as tuas me trazem, deixo-te apenas o meu muito obrigada. Beijinhos

4:49 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

a subtileza das orelhas beijando-se! apenas uma grande sensibildade poética capta o efeito literário! gosto desse tom de outono ... antecipado! beijos

DonBadalo

5:32 da tarde  
Blogger frog said...

Olá Maria! Voltei após uma ausência forçada. Dentro de dias estarei no meu canto. Tu, como sempre, talentosa e sensual...
Saudades. Beijos...

6:37 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

MARIA*! MARIA*!... Quanta sensibilidade! _Quanta Beleza!
_ja' estou habituada a ve-la a le-la a senti-LA, vinda de SI* mas, sempre me toca, sempre me emociona!

_Beijinho!

_desejo que esteja BEM!
_heloisa B.P.
*******************************************

6:46 da tarde  
Blogger Lapis de Cera said...

Eu hoje preciso tanto desta serenidade!
Obrigada, meu doce!
Beijos e deixa-me dizer-te que a Ana Rita adorou o que deixaste lá no "Palavras".Ela tinha 5 anitos qdo o Avô foi embora, e o pouco que lembra, passados que são 5 anos, é o que nós lhe vamos contando.Mas ela sabe, que é muito parecida com ele na forma como se emociona com algo bonito.Por isso sorriu quando te leu.
Já me disse que depois vem aqui por-te um "recadinho" :)

7:37 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Delicado, sereno e lindo poema. Bom vir aqui.

Beijos
Marcia http://www.lendoesonhando.blogger.com.br/

8:06 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

DonBadalo: Só a tua sensibilidade para o sentir... Beijinhos e obrigada pela tua visita

8:34 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Albino: Espero que esteja tudo bem contigo! Obrigada pela tua simpatia. Beijos

8:35 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida amiga Heloisa, depois das suas palavras, apetece-me apenas dizer-lhe: Gosto muito de si! Muitos beijinhos

8:37 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida Cris, deixo um beijinho grande para ti, e para a Ana Rita... Esperarei por ela.

8:38 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Marcia: É sempre receber a tua visita. O meu muito obrigada. Beijinhos

8:39 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

dança comigo, amor

3:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

actualizações de weblogs portugueses