Cumplicidades

Há palavras que nos beijam, Como se tivessem boca. Palavras de amor, de esperança. De imenso amor, de esperança louca...

segunda-feira, agosto 09, 2004

Depois...

Gostava de reter numa câmara todos os teus gestos,
Gravar todas as palavras que disseste
E o ritmo do teu coração quando estavas em meus braços.
Gostava de encerrar num frasco o cheiro que me deixaste na pele.
Quero que não passe o pequeno ardor na minha face
E o teu sabor nos meus lábios,
Não quero lavar os teus rastros do meu corpo.

Quero guardar em mim,
o que fomos...

Maria




Não lavei
os seios
pois tinham o calor
da tua mão.

Não lavei
as mãos
pois tinham os sons
do teu corpo.

Não lavei o
corpo
pois tinha os
rastros
dos teus
gestos;
tinha também,
o meu corpo,
a sagrada profanação
do teu olhar
que não lavei.

Nem aqueles
lençóis,
não os lavei,
nem os espelhos,
que continuam
onde sempre estiveram:
porque eles nos viram
cúmplices, e a paixão,
no paraíso,
parece que era.

Lavei, sim,
lavei e perfumei
a alma, em jasmim,
que é tua, só tua,
para te esperar
como se nunca tivesses
ido
a nenhum lugar:
donde apaguei
todas as ausências
que apaguei
ao teu olhar.

Soares Feitosa


51 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Sei um bocadinho o que sentes, e por isso pergunto. Apesar de ser bonito valorizar e relembrar todos os momentos maravilhosos, será saudável fazer um esforço para relembrar? Assim não será viver com a dor? Um beijinho =)
DL- http://euseila.blogs.sapo.pt

10:48 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

DL: Estas palavras não são de dor, é preciso saber gerir a saudade. E quando ela nos deixa de provocar dor, conseguimos recordar os momentos em que fomos felizes com um sorriso. Beijinhos

10:59 da tarde  
Blogger Emilio de Sousa said...

Não sei se gostei mais da primeira vez se desta. É um texto intensamente erótico mas de uma pureza inultrapassável, que só podia vir de si. Um beijo, Maria.

11:02 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Emilio: Por gostar tanto dele, é que o publico pela segunda vez, e visto também que o (re)Criando já não existe, decidi coloca-lo aqui. Gosto mesmo muito dele, não apenas pelo erotismo, mais sim e principalmente pelo amor profundo que revela! Obrigada pelas suas palavras. Beijinhos

11:07 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Maria se regressares ao Local Imperfeito sentirás o som da morte... JAC Local Imperfeito jac.blogs.sapo.pt

11:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Adorei os dois, mas prefiro o primeiro, ao ponto de rouba-lo para mim... Desculpa lá. ASS: Analfabeto

11:15 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Jac: Vou ao teu canto sim, mas gostaria de sentir o som da vida...

11:22 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Analfabeto: depois de colocar aqui qualquer palavra, deixam de ser minhas, fico feliz que as roubes! Beijinhos

11:23 da tarde  
Blogger stillforty said...

Já não sei como comentar o que leio aqui,é tão lindo,tão lindo,que não me saem as palavras.
Fica bem

12:05 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

na camera da memória guardas todos os gestos, todos os sentimentos.
do teu corpo não lavas os rastros porque todos estão dentro de ti já impregnados.
sempre estará contigo tudo o que foram, e isso nunca se esquece.
é o Amor

paulo povoa
http://frasesepoemas.blogs.sapo.pt

12:06 da manhã  
Blogger Lapis de Cera said...

Vou responder-te lá, no meu cantinho!...
Aqui, deixo-te um beijo.
Cris

2:45 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Na câmara secreta do coração onde arde uma chama invisível, lá está tudo gravado.
E por isso as tuas palavras se tornam visíveis e ardentes.


Gosto de me banhar no rio da brancura dos teus versos.

Obrigada ,Maria.



http://ardeoazul.blogs.sapo.pt

9:43 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

este "(re)poema"... lê-se a primeira vez e não se esquece... e quanto mais o leio mais encontro nele novos promenores e um profundo sentimento de amor... um (o teu) e outro (o outro) encaixam e completam-se numa harmonia perfeita a que tu já nos habituáste! simplemesmente (re)lindooooo! :)
um beijinho muito grande
tartaruga

10:15 da manhã  
Blogger rfarinha said...

As melhores gravações/fotografias são as que são captadas pelo coração... nenhuma gravação/fotografia capta melhor sentimentos do que essa câmara que transportamos no peito. Lindo :) Bjs

10:37 da manhã  
Blogger Alma said...

Bom dia ... palavras de Saudade ... Lindas!! Um excelente dia Maria Beijinhos

10:42 da manhã  
Blogger Maria Branco said...

Querida Cris: Queria ter o dom de me dar totalmente nas palavras, de lhes depositar os sentimentos com profundidade. Queria mostra-te o que senti ao ler que me dedicaste no teu canto, não o consigo. Tocaram-me profundamente. A ternura, o carinho, o envolvimento que me notas, é todo desperto por ti, pelas tuas Palavras de Algodão, pelo teu coração imenso e lindo, que transborda amor. O meu muito obrigada por este teu gesto, guardarei os cheiros a alfazema e rosmaninho (que adoro) e as tuas palavras em mim, sempre... Muitos beijinhos para ti, e para o Xande!

10:48 da manhã  
Blogger Maria Branco said...

stillforty: Não comentes sente...
Obrigada pelas tuas palavras, um dia muito feliz para ti. Beijinhos

10:49 da manhã  
Blogger Maria Branco said...

Paulo: Sim é verdade, o amor continua sempre em nós, podera transformar-se e dar lugar a um sentimento muito mais tranquilo, tão suave que mal se sente. Mas todos os momentos, todos os gestos, ficam-nos guardados na memória com imenso carinho. Beijinhos, um dia feliz, para ti!

10:53 da manhã  
Blogger Maria Branco said...

Querida Maat: é exactamente isso! Obrigada pela tua visita, é muito bom receber-te aqui no meu canto. Muitos beijinhos

10:54 da manhã  
Blogger Maria Branco said...

Tartaruga, Desdo o momento em que descobri este poema do Soares Feitosa, que o amei, acho-o sem duvida alguma lindissimo. Guarda um amor imenso, e tal como tu, cada vez que o leio, acontece uma descoberta! Muitos beijinhos, tem um dia lindo!

10:58 da manhã  
Blogger Maria Branco said...

Ridufa: Sem duvida! Deixo-te um beijinho e um sorriso! Tem um dia muito feliz!

11:05 da manhã  
Blogger Maria Branco said...

Doce Alma: Obrigada. Um dia muito feliz para ti também! Beijinhos

11:06 da manhã  
Blogger ccc said...

ando a "trabalhar" nisso, na memória, no que guardamos, nas saudades do momento vivido. Uma complicação...

11:11 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

a pele a ressumar amor! lindo...

beijos

DonBadalo

11:41 da manhã  
Blogger PARTILHAS said...

Maria das palavras doces,
Maria das cumplicidades,

Maria que madura és,
Maria que menina foste,

Maria que sonhas alto,
Maria tão nossa Maria

11:47 da manhã  
Blogger Anjo Do Sol said...

A beleza das palavras está sempre presente no teu blog.
As tuas. As dos outros.
:)
As memórias que ficam de momentos vividos, enterraram-se na carne e lá permanecem. :)

Bjitos, amiga

11:50 da manhã  
Blogger c.b. said...

Depois de tudo, depois de um fim, é bom guardar e querer preservar as lembranças do que foram momentos unicamente vividos intensamente. Muito bonitos os poemas :)
bjos

2:40 da tarde  
Blogger folhasdemim said...

É bom quando as recordações não deixaram amargura mas sim carinho e saudade :)

3:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

penso. que haverá sempre uma parte de ti. a vaguear. onde moram esses momentos.

talvez. um dia sorrias.

abraço. maria.

João

os dias das noites

3:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

guarda na memória o que serei um dia para ti.

3:52 da tarde  
Blogger lique said...

Recordações profundas gravadas em nós... que não saem. Belas palavras, Maria. beijinhos

4:52 da tarde  
Blogger frog said...

Maria, belíssimo poema. Ninguém fica insensível... as palavras tocam-nos como carícias...

( o meu canto ainda está com problemas...)


Beijos...

7:20 da tarde  
Blogger Yardbird said...

Também já senti isso. Assim. Beijo

7:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O registo já está, Maria. Teu texto revela imagens, odores, texturas, denuncia o registo. Um registo todo teu guardado em lugar seguro, num espaço de intimidade, tudo gravado em ti, rapariga.Bj.Lia
http://k2o3.blogs.sapo.pt.

8:56 da tarde  
Blogger IceBlackIce said...

Nem sabes o quanto compreendo este teu texto...nem sabes o quanto me revejo nele...e o quanto o adoro. Dizes que não escreves bem, eu digo o que dizes :p . Beijo.

9:15 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

betania comenta:
Maria, sinto o mesmo que tu. Nada de lavar sabores e odores...deixar tudo...em nós, como um tesouro...

Adoro a forma como falas das coisas que tua alma sente.

Beijinhos
betania

9:34 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

CCC: São tantos os momentos que guardamos em nós, uns que gostariamos de esquecer. Outros que nos despertam sorrisos na alma... Beijinhos

9:41 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

DonBadalo: A pele, o corpo, a alma, o ser...

9:42 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Partilhas: Um sorriso cumplice e grato pelas tuas palavras. Muitos beijinhos

9:43 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida Anjo: Eternamente... Muitos beijinhos

9:44 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Carlos: E como poderiamos não guardar? fazem parte de nós, estão em nós!

9:45 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É apenas a imagem de um mulher... vocês são sempre assim. JAC Local Imperfeito jac.blogs.sapo.pt

9:46 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Betty: A amargura a dor prendem-nos ao impossivel, não nos libertamos nem deixamos libertar. Sofremos muito mais quando nos agarramos a esse tipo de sentimento. O aceitar é um caminho para que possamos ultrapassar qualquer dor. É um caminho para que consigamos voltar a sorrir e a descobrir a vida! Beijinhos

9:47 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

João: Há uma parte de mim que se perde nestes momentos de vez enquando... E eles já me despertam sorrisos! Beijinhos

10:05 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida Lique: Nunca... Muitos beijinhos para ti

10:05 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Albino: Esse teu canto está a dar-te muitos problemas :( Tenho saudades de te ler.

10:06 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Yardbird: Espero e desejo que voltes a sentir. Beijinhos

10:09 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

IceBlackIce amigo: Claro que sei. Bata ler-te, revemo-nos nas palavras um do outro. Tu amigo, escreves magnificamente, e mais não digo.... :) Beijinhos

10:10 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Querida Betania: Eu sei que sentes, conheço essa tua alma sensivel e imensa... Muitos beijinhos

10:12 da tarde  
Blogger Lapis de Cera said...

Ainda que não te tenha visto nunca, assim te imagino...om aquele tom leve e doce,Maria.Tentei pôr ali, um pouco do que sinto:esta calma, este sentir-me tão bem!Um beijo grande!Mais uma vez, obrigada.Beijos, Cris

11:02 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Minha querida Cris, eu é que te agradeço todo o carinho e ternura, apetece-me um abraço enorme, ele resumiria tudo o que me transmitiste. Conheço-te o suficiente para te dizer que gosto muito de ti... Muitos beijinhos

11:35 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

actualizações de weblogs portugueses