Cumplicidades

Há palavras que nos beijam, Como se tivessem boca. Palavras de amor, de esperança. De imenso amor, de esperança louca...

terça-feira, julho 27, 2004

(A)MAR(-TE)

Hoje levei-te em mim, passeamo-nos por horizontes de mar...
Tenho fome de ti como o mar tem das pegadas que deixas na sua orla.
Tenho sede de ti como a areia seca tem da água.
O teu hálito é fresco como o nevoeiro da manhã sobre o oceano.
Gosto quando os teus olhos brilham com o reflexo do sol nas ondas
Que espelham o teu andar.
Não resisto a refrescar-me, entrando nelas.
O teu riso confunde-se com o murmúrio da água que escorre das rochas
Quando o mar se retira.
Já na areia, as minhas mãos sobem e descem as pequenas dunas que te enformam,
Lentamente, sem cansaço.
Quando o dia termina, rejubilo de trazer comigo para casa, os cheiros e cores de mar, a praia
Quente e fresca, que és tu!
Trago-te em mim...

Maria



(Deve dizer-se como se fosse uma onda)

Amar
Amar
Amar-te
Amar a arte
De te amar
Do mar
Domar a arte
E o mar a dar-te
A dar-te amor
Amor de amar
Amor do mar
Amar de amor
Da minha arte
Arte de dar
De dar ao mar
E o mar me dar
A dor do mar
Ardor de amar
E de eu me dar
Arte de amar
E de te amar
Amar a arte
Amar-te
Amar
Amar.

Jorge Castro




24 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Maria, o que escreveste e o Jorge são de pessoas que sabem o que é o amor em toda a sua plenitude. Falham-me as palavras, porque nada há a escrever depois de ler e sentir. Divinal! bjs para os dois. wind

6:12 da tarde  
Blogger ccc said...

Maria adorei a foto da arvore vermelha linda. Continuas com o teu jeitinho, boas partilhas :)

6:23 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Adorei o teu poema Maria. Dos mais belos que já escreveste. ASS: Analfabeto S.

7:01 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

sempre o amor nessas paisagens da alma.
f.p

7:30 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Maria, vc. mudeou de casa enquanto eu estava em férias, estou lhe procurando desde que retornei.. ainda bem que hoje vc. assinou Maria Branco !!! não iria lhe encontrar de outra forma.. vou trocar o link para não lhe perder mais. O Blog ficou lindissimo e, o poema de hoje é espetacular. Beijos. Andréa Motta

7:46 da tarde  
Blogger sandra said...

Minha querida amiga...adorei este poema...que linda comparação do mar e da praia com o corpo da pessoa amada!
Adorei este teu texto, porque em parte indentifico-me com ele!
Lindo amiga como sempre!Força e continua, com tuas belas linhas que nos dão força para os dias menos bons também para os bons, pois enchem-nos a alma de alimento!Beijinhos!

8:33 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Encanta-me a maneira como pareces conhecer o amor, extrair dele o que tem de melhor... ainda bem que assim é :) n tenho comentado os teus outros textos pq a principio n me dei bem c este método de comentarios, m já descobri como o fazer, mas achei todos lindos! :) beijinhos, Gisela

10:04 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Escrevi um Livro!

Não sou conhecido!

Tive uma menção honrosa num concurso!

De nada serviu para vários Editores!

Resolvi abrir um Blog e começar a partilhar com o Mundo "As Aventuras do Camarada Choco - Um proletário visto à Lupa"

www.camaradachoco.blogspot.com

10:34 da tarde  
Blogger Emilio said...

Convide-me para ir aquela praia que eu vou! Lindo! Também pela sensibilidade da companhia. Um beijo.

11:25 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Que lindo! A isso é que se pode dizer, que se leva alguém no coração, espelhando-o em cada momento que considera belo!

DL, Eu sei lá- http://euseila.blogs.sapo.pt

12:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

O teu post está lindo, Maria. As cumplicidades cúmplices de momentos felizes que trazes contigo e que encantam quem as lê. Então a onda de amor do poema, bela. Bjinhos Amita/brancoepreto

1:22 da manhã  
Blogger CAP said...

E "é o mar que nos chama", sempre...

1:26 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Mudaste de casa Maria, mas continuas a encantar-me com tuas palavras. Este poema está mesmo inspiradíssimo e belo. E a ondulação das letras de Jorge Castro dá para cantar logo à primeira vista de olhos. Beijinhos para ti (sou o amigão IN LOKO, vou aparecer como anónimo mas sou eu, tenho de abrir um registo no blogger né?)

6:01 da manhã  
Blogger Marta said...

Lindo, lindo. Beijo

9:53 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

as tuas palavras tiram as minhas com tamanha beleza de sentimento, de ternura, de encanto.
tudo vislumbrado, bem comparado como um amor deve ser demonstrado.
o oceano, a areia, as ondas, o sol, todos elementos de magia, de pureza, de elegancia de magnificiencia.
um amor que se compara ao oceano, às suas ondas perfeitas que vêm tocar na areia, de um sol que brilha no olhar e faz reflectir o mar, é um amor doce, terno, cheio de carinho e paixão.
beijos e uma excelente escolha de novo, como sempre fazes.

paulo povoa
http://frasesepoemas.blogs.sapo.pt

10:49 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

belíssimo (a)mar.


quando nos faltam o mar e as suas memórias morremos de saudades.

gostei muito.muito desta edição.

A beleza habita-te.
bjs.

11:04 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

o amor em dueto: belíssimos poemas! mas era de esperar, com a vossa qualidade! gosto dos dois! beijo para ti e um abraço para o Jorge

DonBadalo

11:09 da manhã  
Blogger Pecola said...

:)

1:08 da tarde  
Blogger folhasdemim said...

Que belo mar de amor! Beijos

1:44 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

http://pijamateca.blogspot.com/

é a minha primeira visita e gostei bastante!

yogipijama

3:11 da tarde  
Blogger Alma said...

Maria ... sinto nas tuas palavras mais conforto :) e isso deixa-me feliz :) o mar ... o mar ... azul ... que se mistura com o amor :)
adorei Beijinhos e um excelente dia :)
(http://alma01.blogs.sapo.pt

3:15 da tarde  
Blogger Anjo Do Sol said...

Lindo o teu poema, Maria, sensibilidade à flor da pele.
Lindo o poema de Jorge, com um jogo de palavras impressionante. :) Sabes uma coisa? Gosto mais de te ver "nesta casa". Aqui, posso sempre comentar-te sem os horrendos problemas do sapo.
Bjitos amiga (se ainda quiseres aquela alteração, falamos logo) ;)
Bjitos

4:44 da tarde  
Blogger c.b. said...

Que essa onda não leve o amor, mas que o traga sempre à nossa costa da vida, para que amar seja uma realidade, sempre amar, todo o amor sabendo a mar.
Bjos***

6:34 da tarde  
Blogger Maria Branco said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

1:04 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

actualizações de weblogs portugueses